Transporte

Saiba mais sobre o reajuste dos pedágios das rodovias paulistas

3
(5)

De acordo com determinação da Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp), o reajuste dos pedágios das principais estradas de São Paulo, que estava previsto para entrar em vigor em julho, foi adiado por 4 meses, devendo passar a valer somente em novembro deste ano. 

A decisão, publicada no Diário Oficial do estado no dia 30 de junho, inclui as rodovias que fazem parte das concessionárias Autoban, Tebe e Intervias. Elas integram as três primeiras etapas do Programa de Concessões Rodoviárias, cujo reajuste deveria ter ocorrido em 1 de julho. O adiamento também contempla as rodovias que integram a Entrevias, que tinham aumento previsto para 6 de julho.

O motivo, segundo a agência reguladora, foi o estado de calamidade pública decorrente da pandemia da Covid-19. Continue com a leitura para saber mais detalhes!

Quando o reajuste dos pedágios passará a valer?

Conforme a determinação da Artesp, a correção anual das tarifas de pedágio dessas estradas só entrará em vigor em novembro. Vale destacar que o reajuste das rodovias que fazem parte da concessionária Via Paulista, que opera nas cidades de Araraquara, Barra Bonita, Botucatu, Jaú, Ribeirão Preto e São Manuel, permanece previsto para 23 de novembro. 

Além disso, as cinco praças de pedágio que fazem parte do sistema remanescente da Centrovias, que atualmente são administradas pela concessionária Eixo-SP (nos municípios de Brotas, Dois Córregos, Itirapina, Jaú e Rio Claro), também continuam com os preços inalterados, uma vez que as tarifas já haviam sido reajustadas no início da nova concessão, em 15 de maio deste ano. 

Qual a razão para o adiamento do reajuste?

De acordo com declarações do governador do estado de São Paulo, João Doria, o adiamento do reajuste previsto em contrato foi um acordo feito com as concessionárias, em decorrência da difícil situação vivenciada pelo país, que afetou a capacidade financeira de empresas e consumidores. 

Com essa medida, objetiva-se que o aumento de tarifas de pedágio não cause reflexos no valor dos fretes, o que encareceria os custos logísticos e elevaria o preço final das mercadorias. 

Vale destacar que, durante a pandemia, houve um expressivo aumento das compras online. Segundo pesquisa do movimento Compre&Confie, até maio, os serviços de varejo virtual haviam crescido 81% em decorrência do isolamento social. Isso significa que uma quantidade maior de mercadorias depende dos serviços de transporte — intensificando o impacto no custo do frete e dos produtos. 

Uma boa dica, nesse cenário, é buscar por parceiros logísticos idôneos, que cobrem valores coerentes com as taxas vigentes e sejam transparentes em suas relações.

Veja quais critérios devem ser levados em conta na hora de contratar uma transportadora parceira para o seu negócio. Baixe o infográfico!

Como a postergação do reajuste afeta os serviços prestados pelas concessionárias?

A Artesp reforça que, apesar de as concessionárias terem concordado com o adiamento do reajuste, as rodovias foram classificadas como serviço essencial. Por isso, suas atividades operacionais, como atendimento ao usuário, prestação de socorro, obras e serviços de manutenção, terão continuidade Com isso, ficou garantido que a qualidade das rodovias nacionais não sofrerá alterações. 

Ainda, as rodovias paulistas permanecerão oferecendo apoio aos motoristas, especialmente aos caminhoneiros, com a distribuição de kits de higiene, realização de campanhas de vacinação e até mesmo realização de testes rápidos da Covid-19. Nenhum desses serviços deverá ser afetado.

De qualquer maneira, as tarifas não serão alteradas, mantendo, por ora, os valores vigentes desde julho de 2019. 

Gostou do nosso conteúdo? Então aproveite para compartilhar em suas redes sociais! Assim, seus contatos conseguirão entender melhor o adiamento do reajuste dos pedágios e poderão se programar para o aumento em novembro!

Este artigo foi útil para você? Deixe sua nota abaixo!

Clique nas estrelas

Média da classificação 3 / 5. Número de votos: 5

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Categorias: Transporte

Cadastre-se para receber as novidades

Enviaremos apenas informações relevantes